Princial \ Psicografias \ ( PEDRO II, AEOB, HOSPITAL PEDRO DE ALCÂNTARA )
( PEDRO II, AEOB, HOSPITAL PEDRO DE ALCÂNTARA ) PDF Imprimir E-mail
Qui, 07 de Outubro de 2010 21:32

Queridos de meu coração

Antes da reunião, enquanto vocês comentavam como chegaram até aqui na AEOB, nós seus amigos espirituais, estávamos sorridentes, pois lembrávamos que vocês se comprometeram quando na espiritualidade a ingressarem nos trabalhos desta associação tão querida. Todos temos nosso livre arbítrio e muitos poderiam seguir outro caminho e participar de outros grupos ou ficarem até afastados dos trabalhos doutrinários. Vou confessar-lhes que quando Pedro II desencarnou só, triste e abandonado por muitos dos seus seguidores, eu fiquei magoado e até porque não dizer revoltado, e continuei remoendo estas mágoas por muito tempo.

Quando desencarnei fiquei em situação complicada, até que pude ser auxiliado, exatamente, pelo Pedro II, meu amigo de várias existências.

Eu não compreendia como pode acontecer isto, com uma pessoa que dedicou sua vida pelo bem da Pátria e foi por ela abandonado e esquecido.

Mas Pedro II mostrou-me que todos somos crianças espirituais, e que a multidão segue ora para um lado ora para o outro, dependendo de suas necessidades, anseios e de quem a dirige.

Quando me preparava na colônia espiritual na qual fui atendido, soube que Pedro II foi escolhido mentor deste lar que nos abriga.

E como seu amigo e seguidor pedi a ele, se eu poderia trabalhar na AEOB e no Hospital como um voluntário que teria muito que aprender e auxiliar. Pedro II sorriu com seu sorriso calmo e amoroso e disse-me que iria pensar se me aceitaria. Eu senti que ele estava simplesmente brincando comigo e logo após abraçou-me e aceitou que eu, humilde servidor, trabalhasse na falange de obreiros desta casa.

E aí fiquei sabendo que a equipe daqui já estava sendo convidada há muitos anos para empreender o trabalho em prol de necessitados dos dois planos e que teria um atendimento futuro para as irmãs com transtornos mentais.

Eu senti uma felicidade tão grande em ajudar e integrar esta equipe, que é difícil relatar para vocês.

E sempre agradeço a Deus e a Pedro II pela oportunidade que me foi ofertada.

Gostaríamos que vocês tivessem sempre em mente que vocês estão ingressando num templo de luz, de amor, onde nós sentimos felizes em aqui cooperar.

Pedro II atua muito em prol do nosso País, trazendo sua orientação e experiência para auxiliar os governantes e administradores da nossa querida Pátria tão idolatrada, mas sempre está voltando o seu olhar radioso para o Hospital que leva o seu nome e para que tudo transcorra com muito amor e abnegação, conta com uma imensa equipe nos dois planos da vida e por isto que contam com vocês para que esta tarefa tão bonita possa ter prosseguimento e êxito.

Ficamos muito felizes com os Encontros realizados nesta casa, de tanta luz e estivemos a cada momento envolvendo todos os participantes, coordenadores, amigos que aqui compareceram e sentimos que a AEOB/HPA, está cumprindo seu dever que foi projetado há muito tempo atrás.

Muito ainda terei a relatar, mas como nosso tempo se esgotou, em próxima oportunidade continuaremos este contato de tanto Amor.

Fiquem em paz, queridos irmãos de várias e várias experiências e encontros, do amigo de sempre,

Mota Maia

( Mensagem recebida no Grupo de Estudo e Educação da Mediunidade da AEOB, em 02/07/2010 )

 
Associação Espírita Obreiros do Bem, Powered by Joomla! and designed by SiteGround web hosting