Princial
LEIA EM PALAVRAS DE LUZ PDF Imprimir E-mail
Ter, 04 de Outubro de 2011 17:59

Mensagem de incentivo e agradecimento aos trabalhadores da Obreiros e de outras casas co-irmãs que tanto ajudam nas atividades e campanhas para o Hospital Pedro de Alcântara. Conheça o autor da psicofonia recebida no Grupo de Estudo e Educação da Mediunidade da AEOB em leia mais.

 

 

Cláudio Velho da Mota


Maia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

Cláudio Velho da Mota Maia, barão, visconde e conde de (Itaguaí, 14 de abril de 1843Juiz de Fora, 7 de novembro de 1897) foi um médico e professor brasileiro.

Filho de Manuel Domingos Maia e Maria Isabel Velho da Mota Maia, casou-se com Maria Amália Cruz Viana.

Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, recebeu do Governo Imperial, em 1875, uma bolsa na Faculdade de Medicina de Paris. Foi professor de Medicina Operatória na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, de Anatomia Topográfica, Operações e Aparelhos, também professor de anatomia e fisiologia na Academia de Belas Artes.

Foi um dos encarregados da reforma do ensino de medicina, em 1878, que adotou o modelo germânico em substituição ao francês, propondo o ensino prático e livre, favorecendo o ensino farmacêutico.

Em 4 de maio de 1880 foi nomeado médico da Casa Imperial, foi amigo pessoal de D. Pedro II, a quem, após a Proclamação da República, acompanhou no exílio até a morte do imperador, em Paris.

Agraciado barão em 6 de fevereiro de 1886, visconde, em 20 de junho de 1887 e conde, em 8 de agosto de 1888, era comendador da Imperial Ordem de Cristo.

Os documentos por ele reunidos estão hoje no Museu Imperial em Petrópolis, sob o título de Coleção Mota Maia. É patrono da cadeira 23 da Academia Nacional de Medicina, foi sócio do IHGB.

[editar] Obras

  • Breves apontamentos para o estudo do ensino médico em Paris, 1876
  • Contribuição para o estudo dos progressos da histologia na França, 1877
  • Estudo sobre o ensino médico na Áustria e Alemanha, 1877
  • Memória histórica da faculdade de medicina do Rio de Janeiro, relativa ao ano letivo de 1878, 1878
  • Note sur la structure et la signification morphologique des glandes estomacales de la cistule, 1876
  • Ovariotomia; Febre intermintentebiliosa dos países inter-tropicais; Morte real e morte aparente; 1866
  • Tratamento cirúrgico do estrangulamento intestinal interno; 1871

Patrono da cadeira 22 na Academia Nacional de Medicina.


 

 
Associação Espírita Obreiros do Bem, Powered by Joomla! and designed by SiteGround web hosting